Especial
Balé da terceira idade conquista vaga para o Festival de Joinville

 Essa chance veio após a apresentação do grupo no Festival Dança Brasil, em Marília, em maio

Regina Simões, mas pode chamá-la de Branca de Neve; Lucia Souza, que também atende por Cinderela, e Glória Gouvea, agora conhecida co-mo Chapeuzinho Vermelho. Foi dançando com muita graça e brincando com o mundo da fantasia que dez bailarinas do curso de balé da terceira idade de Santos conquistaram uma vaga para o Festival de Dança de Joinville, na segunda quinzena de julho.

A chance de participar do maior evento do País no segmento veio após a apresentação do grupo no Festival Dança Brasil, em Marília, no início de maio. As santistas concorreram com 88 gru-pos de diversos estados, apresentando a coreografia Princesas em Festa – Os Sonhos Não Envelhecem, assinada pela professora Cristiane Alvarez.

“É uma coreografia diferente, pois ela começa com uma mú-sica clássica e termina com a canção Dancin’ Days. O público adora esta parte mais animada”, comenta Cristiane, que há quatro anos ministra as aulas de balé no Cais Milton Teixeira (Vila Ma-thias).

Gerenciado pela Secretaria de Cultura (Secult) o curso conta atualmente com 80 alunos, a partir dos 50 anos, divididos em três turmas. “Atendemos pessoas que já fizeram balé na juventude e outras que jamais passaram por uma academia de dança. Procuramos fazer um trabalho dentro do limite de cada um, para que tudo possa se tornar mais prazeroso”, comentou Cristiane.

O grupo de dez bailarinas que se apresentará em Joinville é relativamente pequeno, mas cheio de histórias para contar. A mais velha da turma, Nilsa de Araújo Lacerda Soares, de 77 anos, está realizando um sonho guardado há mais de meio século. “Sempre desejei dançar. Quando era jovem, assistia àqueles musicais no cinema e voltava para casa sonhando”, recordou a aposentada, mãe de dois filhos e avó de quatro netos.

Para outra integrante do grupo, a também aposentada Sandra Cristina Antônio, de 56 anos, as aulas de balé para terceira idade têm sabor de reencontro. Formada em balé clássico, ela teve que trocar as sapatilhas pelos cálculos. “Formei-me em engenharia elétrica em 1984, comecei a trabalhar, e não tive mais tempo para continuar dançando”.

Depois de 34 anos sem calçar as sapatilhas, Sandra voltou a sentir o prazer de dançar. “Existem outras opções de atividade física por aí, mas dançar é diferente. A dança não mexe apenas com nosso corpo, mexe também com a nossa cabeça e sentimento”.

3/06/2019

Foto: Divulgação/PMS

 
Espetáculo Tá Tudo Remendado tem apresentação segunda para grupos escolares

Agendamento pode ser feito gratuitamente pelo telefone 3496-5715

O Núcleo Artístico Palácio das Artes trará uma tarde diferente para estudantes nesta segunda-feira, dia 3 de junho, às 15h. Isso porque o grupo apresentará o espetáculo Tá Tudo Remendado. Voltado somente às escolas, à peça gratuita conta a história de uma família com problemas de relacionamento.

Com classificação indicativa livre para todas as idades, Tá Tudo Remendando tem uma jovem babá que utiliza seus poderes mágicos justamente para que os adultos enxerguem como os filhos se sentem diante de tantos conflitos.

Segundo a autora do texto e diretora do espetáculo, Selma Bosch, 270 lugares já estão reservados para apresentação de segunda. “Buscamos trazer um público infantil variado por se tratar de um espetáculo à tarde e as escolas terem a possibilidade de virem com seus alunos. Fica o convite aos colégios, pois falamos sobre os relacionamentos familiares difíceis, mas apresentando a visão das crianças nos conflitos”.

O Teatro Serafim Gonzalez fica localizado na avenida Presidente Costa e Silva, nº 1.600, bairro Boqueirão e tem capacidade para 513 pessoas.

O evento acontece no Teatro Serafim Gonzalez, com agendamento ocorrendo das 9h às 17h (até segunda), pelo telefone 3496-5715.

O espaço faz parte do Complexo Cultural Palácio das Artes, que tem ainda a Galeria Nilton Zanotti e o Museu da Cidade.

3/06/2019

 
Nova diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil da 132ª Subseção toma posse até 2021

Posse da nova diretoria aconteceu na Câmara Municipal com presença de autoridades municipais e integrantes da OAB de São Paulo

A nova diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Praia Grande tomou posse na noite de terça-feira, dia 28, na Câmara Municipal. A 132ª Subseção informou que a nova diretoria ficará no cargo até 2021.

O novo presidente é o advogado Gonçalo Batista Menezes. O advogado Franco Paes Pinto Antunes está como vice-presidente e o advogado Rangel Bori como secretário geral. A advogada Flávia Mota é secretária-geral-adjunta e o advogado Mauri Rocha André assume o cargo de tesoureiro.

Compareceram ao evento o presidente da OAB-SP, Caio Augusto Silva dos Santos; o secretário geral da OAB-SP, Aislan de Queiroga Trigo, o prefeito Alberto Mourão, e vereadores.

Em seu discurso, Gonçalo disse que com a experiência do novo mandato, acaba obtendo mais maturidade para enxergar os erros. “Procurarei fortalecer aquilo que é o mais importante, a vida do advogado, que é garantir as suas perspectivas profissionais, para que ele possa defender os direitos dos cidadãos. Então, o advogado precisa estar protegido pela sua entidade, para que no exercício da sua profissão ele não seja coíbido por abuso de autoridade”, argumentou.

Mourão enfatizou a importância da parceria entre o poder público e entidades como a OAB. “A entidade tem um reconhecimento nacional e como disse no meu discurso, quando o constituinte colocou a ordem como um direito de ter um advogado, o seu constituído, as coisas se tornaram melhores. A maior autoridade é o cidadão. A gente acaba fazendo um discurso, mas na execução isso não acontece. Quando eu disse que a OAB tem que reagir no processo da defesa dos interesses da Democracia, é porque se não tiver Democracia, porque não vai ter como recorrer do seu direito contituído ao Judiciário”, lembrou.

O prefeito ainda ressaltou que o Judiciário se dobrou pela pressão do Executivo e do governo ditatorial. “A OAB tem que evitar que cheguemos nesse caos, quando você naõ tiver onde recorrer, não é o Estado que vai passar por cima dos seus indireitos, é o outro que está querendo infringir os seus direitos de forma individual. Eu vejo que a grande parceria da OAB, ela além de representar o seu constituído perante todas as constituições, pode ajudar a ser o guardião dos direitos indivi-duais, através da preservação do Estado de Direito no País”, explanou. (D.M)

 
Prefeito estuda aumentar valor do vale-alimentação

Reunião serviu para colocar um fim na polêmica de que o prefeito não queria negociar com o Sindicato dos Trabalhadores Municipais

Leia mais...
 
Em cartaz há três anos, Alice Despedaçada é apresentada mais uma vez em Praia Grande

Ingressos para peça serão distribuídos gratuitamente a partir das 19h, no PDA

Leia mais...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Ecovias

ecovias