Covas afirma que São Paulo deverá avançar de fase na próxima avaliação, do dia 9

Em coletiva, Centro de Contingência do Coronavírus estima que o Estado pode ter entre 38 mil e 39 mil mortes por coronavírus até dia 15 de outubro

 

 

Em coletiva nesta sexta-feira, dia 2, o prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) informou que sobre a evolução da pandemia no estado, que vem apresentando desaceleração contínua. Ele afirmou que a capital deve avançar de fase (sair da amarela e ir para a verde) e no plano de reabertura das atividades na próxima avaliação, marcada para o dia 9.

Segundo o prefeito, a cidade continua a caminhar para a fase verde. “A curva de casos de covid mostra que continuamos a regredir e a curva de óbitos, ontem chegamos a 18 semanas de redução de óbitos apesar da flexibilização, a população respeita os protocolos sanitários, sem ter um segundo pico da doença”, afirmou.

Porém, fez questão de lembrar que a cidade continua com medidas restritivas em vigor, como o uso obrigatório de máscaras e a prática do distanciamento social. “Lembrando que apesar da flexibilização, a cidade continua em quarentena”, disse Covas.

Também na coletiva, o governador João Doria (PSDB) anunciou que o Estado já encaminhou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estudos preliminares da CoronaVac com o objetivo de agilizar o processo de obtenção do registro do imunizante. A vacina contra a covid-19 é desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac e tem previsão de começar a ser aplicada em profissionais da saúde a partir de dezembro.

Doria disse que assim a CoronaVac já pode começar a ser analisada pela Anvisa, mesmo ainda sem ter concluído os estudos de fase 3, que comprovam a eficácia da vacina. Ontem, a Anvisa anunciou que iniciou as primeiras análises de outro imunizante contra a doença causada pelo coronavírus e que vem sendo testado no Brasil. A vacina desenvolvida em parceria entre a Universidade de Oxford, no Reino Unido, e a farmacêutica britânica AstraZeneca submeteu documentos para análise assim como a CoronaVac.

Os documentos enviados à Anvisa neste momento fazem parte de um processo de análise preliminar que ainda não avalia o resultado final dos testes de eficácia.

DADOS – Até o dia 15 de outubro, o Estado poderá ter de 1,10 milhão a 1,15 milhão de casos do coronavírus. A previsão foi divulgada nesta sexta-feira, dia 2, pelo Centro de Contingência do Coronavírus, que estima que o Estado pode ter entre 38 mil e 39 mil mortes por coronavírus até essa data.

 

 

 

Ecovias

ecovias