Campeã Europeia de jiu-jitsu volta aos treinos

Érika Andrade vem realizando atividades técnicas e físicas

A pandemia do coronavírus cancelou por meses competições de diversas modalidades esportivas. Aos poucos, as disputas estão voltando a ser realizadas. Por conta disso, os atletas estão retornando as atividades dentro do novo normal. Este é o caso da campeã Europeia de jiu-jitsu, Érika Andrade. A lutadora de São Vicente, que representa a Tio Chico Academia e equipe Vision Qatar BJJ, voltou aos treinos mesclando, neste primeiro estágio, atividades técnicas e físicas.

A temporada 2020 havia começado de forma dourada para Érika. Em janeiro, a lutadora realizou um sonho e feito histórico ao conquistar o título Europeu da categoria master. A competição ocorreu em Lisboa, Portugal, e reuniu as principais atletas da modalidade.

Érika vinha embalada pelos resultados obtidos em 2019. O ano passado tinha sido praticamente perfeito para a atleta, com 12 medalhas conquistadas. Do total, 7 foram de ouro, incluindo o primeiro lugar nos campeonatos Sul-americano e no Internacional Master. O futuro surgia ainda mais promissor com a conquista do lugar mais alto do pódio no Europeu. Foi aí que a pandemia ganhou força, acelerou e paralisou o mundo.

“As competições foram desmarcadas e os treinamentos cancelados. A vida de todos os atletas ficou paralisada. Comigo não foi diferente. Estava no melhor momento da minha carreira conquistando ótimos resultados e evoluindo técnica, física e mentalmente. Passados todos esses meses, agora as coisas estão sendo restabelecidas”, comentou Érika.

Na retomada dos treinos a lutadora tem algumas preocupações. A primeira diz respeito aos cuidados relacionados a covid-19. Todas as atividades atendem as normas de prevenção como uso da máscara, do álcool em gel, além da higienização dos espaços. A outra precaução é com relação a uma possível lesão neste retorno. Por conta disso, a atleta está respeitando um cronograma definido de treinos para esta etapa de retomada.

Atividades técnicas, táticas e físicas estão sendo colocadas em prática. Érika não tem pressa de voltar ao padrão de meses atrás. “O importante é adquirir a melhor condição sem queimar etapas, dentro de uma programação. Tenho trabalhado na academia, tatame e até com corridas na praia. Agradeço todos os profissionais que estão me dando suporte neste momento”, disse a campeã europeia.

O único problema é controlar a ansiedade. A atleta de 36 anos não aguenta mais ficar longe das competições e, consequentemente, da luta por medalhas e títulos. “Faz muita falta aquela adrenalina de entrar no tatame e querer superar sua oponente de olho no pódio. O importante nesse momento é a saúde e os cuidados que todos devemos tomar para evitar o aumento de casos de coronavírus. Enquanto tudo está voltando ao normal, vou aperfeiçoando minha condição física e técnica”, declarou Érika.

São apoiadores da lutadora: Academia Tio ChicoJiu-jitsu/Equipe Catar, Bruca Preparação Física, doutora Mithra Cherici (médica desportiva), Luiza Simões (nutricionista), Tatiane Abreu (hands action), CNA Idiomas/São Vicente, Complex Multimodal, Personal Móveis, Yanes Lima Trancista Hair Stylist, Studio_CCCXVIII Cleber Nascimento (Cabelereiro) e Seal Fight.

24/09/2020

Foto: Divulgação/Pedro Sbravatti

 

 

 

Ecovias

ecovias