Bailarinos do Angel’s Rose em PG conquistam vaga na Argentina

Gêmeos, Mariana e Rhenan conquistaram uma vaga para dançar um duo neoclássico no dia 12 de outubro no Matrix Producciones

Praia Grande será representada no Festival Matrix Producciones (Matrix Produções) na Argentina. Isto porque o Studio Angel’s Rose conquistou três vagas na competição com dois bailarinos. Mariana Rose Garcia e Rhenan Rose Garcia, ambos de 17 anos, representarão o Studio e a Cidade no Festival, que acontece dia 12 de outubro, em Rosário. Os gêmeos competirão com 3.000 bailarinos, em dois dias de evento, porém, eles só participam no sábado.

Para ir para a Argentina, Mariana conseguiu duas vagas em dois festivais diferentes. Uma delas foi com a coreografia Ninguém é Perfeito (jazz comtemporâneo) no II Dance in Campos e o outro sendo balé de repertório com a coreografia Noiva Russa no VII Premiere da Dança em São Paulo. Ambos foram realizados pela Pavarini Produções.

“Foi muito legal saber que fui classificada. Lembro quando a notícia da primeira vaga que tinha conquistado e nem acreditava. A moça chamou meu nome e fiquei em estado de choque esperando na plateia, pensando que não era comigo. Minha mãe me cutucou para ver que era meu nome que estavam chamando. Estou muito feliz”, disse Mariana.

A terceira classificação foi enviada por vídeo e passou na avaliação. Nessa, Mariana irá acompanhada do irmão gêmeo Rhenan. Os dois competirão com um duo neoclássico com Som da Escuridão, coreografia montada especialmente para participar do Festival. “Ela ganhou as vagas e já tinha ficado feliz. Quando enviamos o vídeo para o festival não sabíamos que iríamos passar, mas sempre com esperança. Iria junto para a viagem só pa-ra ajudar minha irmã no camarim. No fim, estou indo competir junto com ela. Estamos muito felizes e sem acreditar”.

De acordo com a diretora, coreógrafa e mãe dos gêmeos, Angelica Rose, explicou quanto tempo de preparo precisa para participar dos festivais. “O Studio vai montando algumas coreografias visando os festivais. Então, pegamos o perfil do aluno, vemos no que ele se encaixa melhor e aí montamos a coreografia. A do jazz da Mariana foi montada no começo do ano e todos os festivais que participou foi premiada. Mas a maioria dos festivais não oferecem vaga de extensão”.

Angelica ainda explicou que quando recebem conselhos dos jurados nos festivais usa alguns. “Procuramos pegar os jurados que são mais relevantes no que falam, que agregam. É importante ouvir, assim conseguimos adaptar e melhor mais a coreografia, para que ela possa ser indicada e trazer prêmios”.

07/10/2019

Foto: Danielle Martins

 

Ecovias

ecovias