Baixada Santista conta com diversas quermesses juninas

Milho cozido, pipoca, paçoca, pé-de-moleque, bolo de milho e amendoins são as principais comidas típicas das festas juninas; tradição se dá por ser época da colheita

Tradições, festejos, comidas típicas, quermesses, dança da quadrilha. As festas no Nordeste, que celebram os dias de Santo Antônio, São João e São Pedro, com simpatias de casa, são típicas nessa época do ano. O termo “festa junina” tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem apenas a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (tempo em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal). Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas.

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, milho cozido, canjica, cuscuz, bolo de milho. Além destas receitas, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, pinhão, bom-bocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.

Diversos pontos das cidades da Baixada Santista contam com programações recheadas de diversão para toda a família. Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, Santos são os municípios que ainda contam com quermesses. Em Itanhaém, por exemplo, a Igreja Matriz de Sant’Anna realiza a festa até a próxima segunda-feira, dia 26 às 19h, no Centro Histórico. A Paróquia Santa Terezinha tem programação até o dia 30 às 19h no Suarão.

Já em Mongaguá, entre 2 e 31 de julho, acontece o Festão na Praia. Na ocasião, uma enorme tenda será montada na Praça de Eventos Dudu Samba, na avenida Governador Mário Covas Jr. A festa acontece sempre às sextas, sábados e domingos, das 18h à meia-noite.

Em São Vicente, as quermesses foram realizadas até o dia 19. Em Guarujá, o  “Festão Junino”, segue no estacionamento do Ginásio Guaibê, com diversos shows gratuitos. O evento segue até o dia 16 de julho.

 Já em Cubatão, a Administração Municipal não tem programação cultural relacionada a quermesses juninas.

Crédito: Divulgação

Danielle Martins

 

 

Ecovias

ecovias